domingo, 11 de novembro de 2012

F.C.Porto 2-1 Académica . Moutinho faz das suas.... com um golaço!

FICHA DE JOGO

FC Porto-Académica, 2-1
Liga, nona jornada
11 de Novembro de 2012
Estádio do Dragão, no Porto
Assistência: 31.910 espectadores

Árbitro: Hugo Pacheco (Porto)
Assistentes: João Silva e Pedro Ribeiro
Quarto árbitro: Pedro Maia

FC PORTO: Helton; Danilo, Abdoulaye, Otamendi e Mangala; Defour, João Moutinho e Lucho (cap.); James, Jackson Martínez e Varela
Substituições: Varela por Atsu (63m), João Moutinho por Castro (85m) e James por Kelvin (90m+2)
Não utilizados: Fabiano, Iturbe, Miguel Lopes e Rolando
Treinador: Vítor Pereira

ACADÉMICA: Ricardo; João Dias, João Real, Flávio (cap.) e Nivaldo; Marinho, Makelele e Keita; Cleyton, Cissé e Wilson Eduardo
Substituições: Cleyton por Ogu (63m), Marinho por Ferreira (74m) e Nivaldo por Afonso (74m)
Não utilizados: Peiser, Maguique e Saleiro
Treinador: Pedro Emanuel

Ao intervalo: 0-0
Marcadores: James (50m), João Moutinho (62m) e Wilson Eduardo (79m)
Cartão amarelo: Abdoulaye (75m), Ferreira (78m) e Ogu (83m)

 Oito meses depois, o bicampeão voltou a consentir um golo no Dragão em jogos da Liga. Curiosamente, frente ao mesmo adversário que marcara pela última vez no Porto. Mas a proeza, ou a apetência especial, não serviu de muito à Académica. Antes de Wilson Eduardo, marcaram James e João Moutinho. E depois mais ficaram por marcar, numa vitória mais clara do que a expressão do resultado (2-1).

Faltou, sobretudo, intensidade e envolvimento à primeira parte dos Dragões, porque, já então, o ataque, sendo frequente, não era suficientemente rápido para provocar desequilíbrios numa defesa, a da Académica, que depressa mecanizou movimentos de neutralização, encontrando sempre resposta às articulações preferenciais do adversário.

Por duas vezes, Jackson Martínez foi a maior ameaça. Ainda antes de atingida a dezena de minutos, o colombiano errou a direcção do “chapéu” quando Ricardo lhe saiu ao caminho e, pouco depois de ultrapassada a meia-hora, assistido por João Moutinho, preferiu o remate à meia-volta, com James mesmo ao lado e em condições de correr isolado para a baliza.

Obrigado a travar por opção do compatriota, James correria mais tarde, pouco depois do recomeço, movido por um daqueles passes de Lucho a que não se pode dizer não. Dominada a bola e à saída de Ricardo, James escolheu o lado mais difícil e marcou, entre o guarda-redes e o poste mais próximo.

Não passariam muito mais de dez minutos para a bola voltar a entrar na baliza da Académica e, curiosa e sensivelmente, pelo mesmo sítio. Desta vez, com todos os créditos do lance resumidos num único protagonista e num lance inventado e interpretado por João Moutinho: um remate preciso, desferido a mais de 20 metros, para o qual Ricardo voou, indiferente às probabilidades nulas de êxito.

Apesar de imutável, o domínio portista seria pontualmente questionado num remate de Wilson Eduardo, surgido quase do nada, mas a tempo de recuperar dúvidas e interesse com pouco mais de dez minutos para jogar, que, ainda assim, bastaram para o FC Porto repetir exercícios de superioridade, sem acrescentar novos números ou expressão a uma hegemonia que merecia maior capacidade de finalização.


9 comentários:

Dragus Invictus disse...

Bom dia,

Tal como se previa, o FC Porto teve uma difícil prova de superar diante da Briosa.
Após o apuramento para os oitavos-de-final da champions e a fantástica exibição diante do Marítimo, os adeptos esperavam mais brilhantismo na vitória de hoje, o que não foi possível muito por mérito de uma Académica muito bem escalonada, concentrada, disciplinada e rigorosa na marcação aos nossos homens do tridente ofensivo, e sempre sem descurar as transições rápidas por intermédio de Cissé, Marinho e Wilson Eduardo.
Os homens de Pedro Emanuel estavam motivados após a vitória diante do Atlético de Madrid, e com o passar dos minutos, não conseguindo o FC Porto abrir o activo, ainda mais confiança angariavam.
Foi necessária portanto muita cabeça e paciência para encontrar o caminho certo para o golo.
Os adeptos foram excelentes no apoio à equipa, pois noutros tempos os assobios soariam bem cedo.
Tivemos na primeira parte muita posse de bola, mas o nosso jogo não era objectivo, criativo, e quase sempre terminava sem tiro à baliza à guarda de Ricardo.
Com James escondido do jogo, Varela apagado e Jackson sem bolas na área, VP tinha de encontrar soluções para desmanchar a estratégia da Briosa na segunda parte.
E assim foi. No segundo tempo a equipa entrou com mais velocidade de circulação de bola, e surgiram no jogo Lucho e Moutinho, que souberam pautar o nosso jogo, e foram o cérebro para delinear as jogadas que abriram a muralha defensiva adversária.
Moutinho e Lucho com passes rasgados para as costas dos defesas adversários, foram tentando servir ora Jackson, Varela ou James.
El Comandante fez duas assistências para golo. Moutinho apontou o golo da noite.
Excelente dupla esta que pauta o nosso jogo.
Valeram os três pontos conquistados, que nos permitem manter a liderança.
Última nota para o mau estado do relvado, que aqui e ali complicou o nosso jogo.
Excelente o número de adeptos presentes no Dragão, que ultrapassou os trinta mil.
Agora segue-se o jogo para a Taça de Portugal diante do Nacional, uma partida complicada, que tentaremos vencer para seguir em frente na prova.

Abraço e boa semana.

Paulo

pronunciadodragao.blogspot.pt

Rui Morais disse...

Olá Portistas!

A 1ª parte foi desastrosa. Talvez o Porto sabendo da boa organização da Académica , entrasse demasiado preocupado em marcar cedo e acabou por quase nunca decidir bem .

Na 2ª parte veio os golos , penso que a Académica deu mais espaço no inicio e pagou isso bem caro.
Académica acabou por ter sorte não merecia o golo , e o Porto justificou uma vitória melhor.

Creio que esta entrada em jogo do Porto merece reflexão por parte da equipa porque o cansaço europeu não justifica tudo. Foi tudo muito confuso e a equipa parecia nervosa.

O relvado não parece dar sinais de recuperação e o Porto tem um problema que já nem se lembra de ter.

FORÇA PORTO! MAIS UMA VITÓRIA SABOROSA!

Anónimo disse...

Resultado enganador só se for pelo golo marcado pela Académica que não fez anda para o merecer.

Foreval disse...

De facto a vitória do FC do Porto foi incontestável e merecida. Com duas partes distintas(a primeira esmorecida e a segunda pertinaz)
conseguimos facturar após várias tentativas infrutíferas e garantir
os almejados 3 pontos. Como os
benfas também ganharam, ficou tudo na mesma, com a diferença de 1 golo que nos permite prevalecer na liderança. Jogo muito disputado e emotivo, esta vitória (a 200 no Estádio do Dragão), deu azo a que continuemos invíctos e
na vanguarda do campeonato.
O importante era ganhar e isso foi conseguido graças ao empenho
dos jogadores; do treinador e dos adeptos. O campeonato está a ser muito difícil... e o próximo jogo em Braga vai ser uma "batalha"!
Espero que o Porto se mantenha em forma e o regresso de Alex Sandro seja para breve; para reforçar e dar mais dinâmica à equipa.

O PORTO É FORTE; POR ISSO ACREDITAMOS.

Parabéns a todos por esta importante vitória.

Helder Silva disse...

Vitória mais que merecida e que no qual se justifica os 3 pontos!

SOMOS PORTO!

Teófilo disse...

Caros Portistas,

Voltamos a entrar mal no jogo demos de borla a 1ª parte, não pode voltar a acontecer, na 2ª parte já fomos Porto e podia-mos, devia-mos ter resolvido o jogo com o 3º golo.Vá lá que o Helton depois do frango que deu ainda podia ter feito pior com as brincadeiras mas... como não se pode ter sempre ópera o importante foram os 3 pontos.

SEMPRE F.C.PORTO

Lecas disse...

A primeira parte do jogo foi um "pirilampo"; a segunda correu melhor, com dois "foguetes" para
dissipar a letargia. Uma vitória muito difícil, mas merecida.

Últimamente os derradeiros 15
minutos têm sido um pesadêlo e
impróprios para cardíacos... pois
não percebo como a equipa permite
ao adversário "sonhar" na hepótese
de obter pontos... quando nós "adormecemos" e "despertamos" como
se fossemos sonambulos!
Assim não dá, e é um risco enorme
que se corre porque permitimos o
acesso do opositor. Temos de entrar fortes e resolver o jogo
na primeira parte e não aguardar
que o adversário esmoreça na segunda.

Bom, este jogo já pertence ao passado e há que reflectir e ponderar os outros que se seguem, pois o próximo adversário é o Braga... "um osso muito difícil de roer".
Espero que as coisas no futuro corram melhor.
Felizmente que conquistamos mais 3 pontos e mantemos a liderança.

Somos os campeões e temos a obrigação de... JOGAR À PORTO!!!

Anónimo disse...

Vitoria justíssima e escassa.
Primeira parte; fadiga e sono; segunda parte para melhor a justificar mais golos do Porto, mas, com Helton quase a comprometer.

Às vezes assim acontece, mas não foi nada, continuamos em primeiro e o concorrente mais directo quase que tropeçava.

O PORTO É GRANDE, VIVA O PORTO.

Rui António Dias Moreira disse...

Aquele golo da Académica não justifica nada, porque a Académica morreu na praia, visto que teve um grande desgaste quando venceu o Atlético de Madrid por 2-0 e não fez nada para marcar no Dragão. De resto grande PORTO, grande JAMES e grandeee MOUTINHO!