domingo, 7 de dezembro de 2008

Grande exibição ...1 Quer dizer ... Mais ou Menos!

assistência: --- espectadores.

árbitros: Jorge Sousa (AF Porto), José Ramalho e António Vilaça; Nuno Roque.

SETÚBAL: Pedro Alves; Janício, Anderson, Robson e Cissokho; Hugo, Ricardo Chaves «cap.», Leandro Lima e Mateus; Bruno Gama e Laionel.
Substituições: Bruno Gama por Leandro Branco (57 min), Laionel por Leandro Carrijo (69 min) e Hugo por Elias (69 min).
Não utilizados: Bruno Vale, Bruno Ribeiro, Auri e Regula.
Treinador: Daúto Faquirá.

FC PORTO: Helton; Fucile, Rolando, Bruno Alves e Lino; Fernando, Tomás Costa e Lucho «cap.»; Lisandro, Hulk e Rodríguez.
Substituições: Tomás Costa por Guarin (57 min), Rodríguez por Mariano (68 min) e Hulk por Sektioui (82 min).
Não utilizados: Nuno, Pedro Emanuel, Benítez e Farías.
Treinador: Jesualdo Ferreira.

disciplina: Cartão amarelo a Laionel (30 min), Tomás Costa (35 min), Cissokho (71 min), Mateus (85 min), Fucile (87 min).

golos: Bruno Alves (66 min), Guarin (68 min) e Lucho (80 min).


A primeira parte foi jogada em alto ritmo, muito disputado no meio-campo, sempre muito equilibrado, mas as oportunidades de golo só surgiam, através de remates de longa distância e sem qualquer perigo para as balizas, excepção ao falhanço inacreditável de Lisandro.

Na segunda parte, a partida começava da mesma forma como tinha terminado, tudo na mesma toada, um Vitória de Setúbal a procurar surpreender um FCPorto algo adormecido, e com preguiça de acordar, apesar das várias tentativas de Hulk despertar os seus companheiros.

Até que, Jesualdo Ferreira mostrava à sua equipa que não estava satisfeito e fazia um aviso à navegação, tirando do banco um trunfo para tentar ganhar a partida, Guarin entrava para o lugar de Tomás Costa, e, coincidência ou não, a equipa viria a se transformar de forma positiva.

O FCPorto começava a jogar com maior clareza, outra dinâmica, maior velocidade e a procurar o golo com maior objectividade. Mas foi de bola parada, e através de um canto, que o golo apareceu, após um canto marcado por Lucho, Bruno Alves cabeceava para o fundo da baliza, não dando hipóteses ao guarda-redes adversário.

Quase sem possibilidade de dar resposta à equipa de Setúbal, o FCPorto alargou a sua vantagem, Hulk consegue recuperar a bola no seu meio campo ao seu estilo, com uma imensa capacidade de explosão, grande velocidade e muito forte fisicamente, depois oferece o golo a Guarin que, após o defesa do Vitória ter conseguido interceptar o primeiro remate, não se fez rogado e rematava sem hipóteses para o guarda –redes vitoriano.

2 comentários:

ULTRAS FC PORTO MATOSINHOS disse...

Foi uma 1ª parte desconcentrada mas esta época já vi o Porto a jogar muito pior só quero que daqui para a frente melhore e o caminho está traçado podem crer o caminho da VITÓRIA vem aí....
a 2º parte foi bem boa que todos os jogos maus do Porto sejam assim que não me importo nada eh...eh...

OS CAMPEÕES DE PORTUGAL SOMOS NÓS

ULTRAS FC PORTO MATOSINHOS disse...

VISITA E COMENTA

http://ultrasfcportomatosinhos.blogspot.com

portistacommuitogosto@gmail.com

SÓ PARA PORTISTAS

UM ABRAÇO