domingo, 21 de outubro de 2012

Santa Eulália 0-1 F.C.Porto . O Porto não é isto!


Santa Eulália 0-1 FC Porto

Taça de Portugal, terceira eliminatória.
20 de Outubro de 2012.
Estádio do FC Vizela, em Vizela.
Assistência: cerca de 6.000 espectadores.


Árbitro:
Rui Costa (Porto).
Assistentes:
Nuno Manso e Bruno Rodrigues.
Quarto árbitro:
Ivan Vigário.

SANTA EULÁLIA:
São Bento; Inácio, Basílio, Filipe Alves e Armando; Hélio, Rui Costa, André Cunha e Nélson (cap.); Carlitos e Zézé.
Substituições:
Filipe Alves por Benício (65m), Carlitos por Tiago Monteiro (74m) e Zézé por Filipe Magalhães (80m).
Não utilizados:
Espinha, Chico, André Monteiro e Tiago.
Treinador:
João Fernando.

FC PORTO:
Fabiano; Danilo, Abdoulaye, Mangala e Quiño; Rolando, Castro (cap.) e Kelvin; Atsu, Kleber e Iturbe.
Substituições:
Kelvin por Miguel Lopes (61m), Quiño por Varela (61m) e Iturbe por Sebá (72m).
Não utilizados:
Kadú, Lucho, James e Fernando.
Treinador:
Vítor Pereira.

Ao intervalo:
0-1.
Marcador:
Danilo (31m).
Cartões amarelos:
nada a registar.
Cartões vermelhos:
nada a registar.

O FC Porto venceu pela margem mínima o CCD Santa Eulália, equipa que milita na III Divisão.


Para este desafio, Vítor Pereira decidiu alterar completamente o seu “onze” habitual, dando tempo e espaço aos jogadores menos rodados do plantel azul e branco.


O encontro realizou-se no Estádio do FC Vizela, uma vez que a “casa” do Santa Eulália não reunia condições para receber um jogo desta envergadura. Num recinto lotado, onde estavam cerca de 6 mil pessoas, o FC Porto demorou 30 minutos para abrir o marcador. Antes, os campeões nacionais já tinham surgido na grande área adversária várias vezes. Danilo rematou forte à entrada da área, sem hipóteses de defesa para São Bento, após uma boa jogada de envolvimento entre Atsu e Castro.


O “pequeno” Santa Eulália defendia o melhor que podia, tendo beneficiado da pouca rotatividade dos jogadores portistas em campo. O desentendimento entre os Dragões era visível e “facilitou” a tarefa da equipa da vila de Santa Eulália. No entanto, a formação orientada por João Fernando teve duas boas oportunidades para assustar a baliza de Fabiano na primeira parte.


Aos 42 minutos, os jogadores do Santa Eulália pediram mão na bola de Abdoulaye à entrada da área, mas o árbitro Rui Costa mandou seguir.


Na etapa complementar, o Santa Eulália ganhou mais coragem e atrevimento, até porque, na antevisão, o técnico João Fernando disse que o mais importante desta "festa" era que os jogadores conseguissem desfrutar do momento e causar dificuldades à equipa da cidade do Porto. Destaque para o número 10, Nélson, que já jogou na I Liga ao serviço do Paços de Ferreira, onde se mostrou um “maestro” no meio-campo. Ele que tem o argentino Lucho como referência.

Varela e Miguel Lopes ainda entraram em campo mas não conseguiram ajudar a equipa portista a dilatar a vantagem.

O FC Porto, segue para a quarta eliminatória da Taça de Portugal.



Como seria de esperar, até pela estrutura do clube do concelho de Vizela, o CCD Santa Eulália despede-se da Taça de Portugal mas de cabeça erguida, com o feito de não ter sido espezinhado pelos Dragões.


DECLARAÇÕES

Vítor Pereira:

Depois da vitória, por 1-0, frente ao Santa Eulália, que garantiu o apuramento do FC Porto para a quarta eliminatória da Taça de Portugal, Vítor Pereira preferiu ser breve, reconhecendo, numa curta declaração, que esperava um desempenho superior da equipa e assumindo, sem qualquer reserva, a sua quota de responsabilidade pela exibição e pelo resultado.

“Assumo completamente as minhas decisões e reconheço que, com tantas mexidas e adaptações na equipa, descaracterizámos o nosso jogo”, disse o treinador dos bicampeões nacionais, admitindo que o FC Porto não apresentou em Vizela a qualidade habitual.

Para valorizar, continuou Vítor Pereira, sobrou-lhe apenas “a passagem à próxima eliminatória” e “o apoio dos adeptos”, que “mereciam outra exibição”. Sem se esquecer de dar os parabéns ao adversário, “que fez um belíssimo jogo e foi ambicioso”, o treinador assumiu ainda que “a conquista da Taça de Portugal é um objectivo da equipa” e que, para o conseguir, terá que se apresentar “muito mais forte já na próxima eliminatória”.

Já Danilo, o autor do único golo da partida, não estranhou a escassez do resultado. “É natural que tenha sido assim, porque temos um jogo grande na quarta-feira [n.d.r.: FC Porto-Dínamo de Kiev]”, argumentou o lateral direito, que marcou, aos 31 minutos, com o pé esquerdo. “Mas o Santa Eulália também fez um grande trabalho”, prosseguiu. “Dificultou ao máximo, mas acabámos por sair daqui com a vitória e garantir a passagem à próxima eliminatória”.


8 comentários:

Manuel Oliveira disse...

Este resultado e sobretudo exibição mostra que o plantel portista não é tão bom como os portistas apregoam!

Abraço.

Anónimo disse...

Olá Portistas!

Acho que não se deve dar muita importância a este jogo. Vale tanto este 1-0 como os 8 ao Pêro Pinheiro. Este jogo serve aliás para os nossos inimigos na Comunicação social carregar nos adjetivos para dizer o quanto somos maus.

Critica-se o Vítor Pereira mas nos 8 De P Pinheiro ninguém disse que ele era um génio.

Ontem o treinador assumiu as culpas de ter escolhido aquela equipa.
O Plantel é bom , os jovens jogadores tem talento , mas tantas mudanças nunca resulta , mas uma ou outra mudança na equipa base o comportamento de qualquer um pode melhorar.
No entanto deu para ver que por vezes um jogador demora a entrar nas contas da equipa A , não é por birra do treinador é porque ainda não está preparado para isso, e na equipa de ontem à vários .
Não basta reclamar mais oportunidades é preciso merecer.

O mais importante é mesmo o próximo jogo , aí estou curioso qual Porto vamos ter.
Um Porto próximo ou até a superar o que jogou contra o PSG , ou ainda um Porto longe disso. Isso é que é importante .
Uma vitória coloca o Porto quase nos 8/os de final.

FORÇA PORTO

Rui Morais

Rui Lima disse...

O FCPorto podia e devia ter feito melhor, mas o importante está conseguido que é a passagem à próxima eliminatória.

Abraço.

c. silva disse...

Vitoria pobre.
Respeitou-se o adversário, não se respeitou o público.
Assim não se ganham adeptos
Parabéns ao Santa Eulália.

Agora concentração máximo para o Dínamo Kiev, jogo fundamental para apuramento rápido.

Xebeu disse...

Agora gostava de ouvir o Iturbe e o pai, virem para o Twitter dizer que fez um jogo vergonhoso...

Ele nao sabe que há só uma bola e que TODOS jogam????

Depois fica com azia de nao jogar!!! Quando joga sao estas exibiçoes VAZIAS.............

Anónimo disse...

Umas notas sobre o jogo...

1- jogamos contra o Santa Eulália com um central a trinco e outro trinco, na segunda parte deixamos de ter um central a trinco para ter um a lateral... Que grande respeito pelo poderoso adversário!

2- Durante todo o jogo fizemos 1 golo e mandamos 1 bola à trave, de resto não me recordo de mais nada! De resto a seca do costume, já começo a ver os nossos jogos quase que por obrigação e não por gozo de ver a minha equipa jogar futebol!

3- Será que o mini Messi ainda tem lata para mandar bitaites para jogar mais na equipa principal do Porto? Vejo com preocupação que na equipa b não hajam jogadores daquele nível! Para quando passa-lo de vez para a equipa b ou empresta-lo como fizeram com Atsu?

4- Chegamos ao cumulo de andar a perder tempo na parte final do encontro e levamos assobiadela das bancadas! E não me parece que fossem os portistas, o que me preocupa mais..

5- Se eu fosse treinador do Porto tinha vergonha de ver o que vi hoje da equipa!

Miguel Oliveira

Anónimo disse...

Eram Onze jogadores e não uma equipa.

E quando assim é o importante é ganhar e dar algum ritmo aos jogadores.

Na 1ªparte ainda se viram algumas coisas interessantes dos nossos jovens .

Ganhamos.

Anónimo disse...

Descontando algumas coisas,pois nem oito nem oitenta,concordo em absoluto com:
-"Nem vou individualizar, mas há uma coisa que para mim ficou clara: nunca mais me falem de alguns dos jovens mais badalados. Falam muito, jogam muito pouco."

Saudações portistas

eidapi