domingo, 7 de outubro de 2012

F.C.Porto 2-0 Sporting . Golaço de Jackson lança festa no Dragão!

FC Porto 2-0 Sporting

Liga 2012/13, 6.ª jornada.
7 de Outubro de 2012.
Estádio do Dragão, no Porto.
Assistência: 38.909 espectadores.

Árbitro: Jorge Sousa (Porto).
Assistentes: Bertino Miranda e Rui Licínio.
Quarto árbitro: Renato Gonçalves.

FC PORTO: Helton; Danilo, Maicon, Otamendi e Alex Sandro; Fernando, Lucho e João Moutinho; Varela, Jackson Martínez e James.
Substituições: Maicon por Mangala (17m), Varela por Atsu (66m) e Lucho por Defour (75m).
Não utilizados: Fabiano, Castro, Kleber e Kelvin.
Treinador: Vítor Pereira.

SPORTING: Rui Patrício; Cédric, Boulahrouz, Rojo e Insúa; Cshaars, Elias, Pranjic; Izmailov, van Wolfswinkel e Carrillo.
Substituições: Izmailov por Adrien (60m), Rojo por Jeffren (75m) e Elias por Viola (85m).
Não utilizados: Boeck, Xandão, Rinaudo e André Martins.
Treinador: Oceano Cruz.

Ao intervalo: 1-0.
Marcadores: Jackson Martínez (10m) e James (84m, pen.).
Cartão amarelo: Lucho (24m), James (26m), Schaars (34m), Carrillo (40m), Fernando (40m), Izmailov (51m), Pranjic (65m), Adrien (67m), Rojo (69m e 72m), Boulahrouz (83m), Elias (83m) e van Wolfswinkel (88m).
Cartão vermelho: Rojo (72m).

Liga de regresso ao Dragão e com o primeiro clássico da Época 2012-2013. O FC Porto a receber um Sporting fragilizado após vergonhosa derrota que mais parecia de videojogos. A suceder a isso mudança de treinador que podia influenciar a atitude dos jogadores leoninos. Esperava-se um Porto digno da grande atitude que colocou no jogo da Champions a meio da semana, num 11 igual no qual Vítor Pereira entendeu não mexer.

Primeira grande oportunidade de golo para o Porto aos 7 minutos, após Jackson beneficiar de um ressalto de bola em Lucho, e isolado permite a defesa de Rui Patrício.

Estava dado o aviso para o que viria a ser realidade 3minutos depois. Construção apoiada do Porto e Danilo após movimento interior descobre Jackson solto na área e o resto é magia... o colombiano recebe de costas para a baliza e ao segundo toque de calcanhar envia a bola para o 1-0 com um golaço no Dragão, mais um.

O bom inicio do Porto ficou a dever-se novamente à enorme pressão exercida em zonas próximas da área adversária sem deixar o adversário jogar e receber com espaço. Pouco depois momento de azar para a equipa com a lesão de Maicon a obrigar à substituição por Mangala. Seria necessário ajustar e definir rapidamente rotinas com Otamendi.

Nos segundos 15 min da 1ª parte coincidindo com a saída de Maicon, o Porto baixa os indicies de pressão sobre o portador da bola permitindo ao Sporting ligar algumas jogadas ofensivas, sem no entanto criar algum perigo.

Não o costumo fazer e quem lê os meus posts sabe muito bem disso... mas faço aqui um parênteses para qualificar a arbitragem de Jorge Sousa uma vergonha no critério disciplinar, sempre prejudicando os azuis e brancos.

Até ao final da 1ª parte nada a digno de registo com o resultado justo no final dos primeiros 45’.

Reinício do encontro com os mesmos 11 de cada lado. Novamente entrada forte do Dragão em busca do 2-0 que trouxesse mais tranquilidade à equipa. Aos 55’ grande penalidade por mão na bola de Cedric e Lucho desperdiça rematando ao poste. Varela já estava a mais em campo, a complicar o jogo, raramente mudava de velocidade e não definia da melhor forma os lances ofensivos que passavam por ele. Esteve 10’ a mais em campo, pois aos 65’ temos a entrada de Atsu para o lugar do internacional português.

Com a entrada do jovem portista que tem realizado boas exibições o nosso jogo voltou a ter mais dinâmica e velocidade.

Aos 69 e 71 minutos 2 cartões amarelos para Rojo que deixou o Sporting a jogar com 10. Diga-se que justíssimos, sem contestação. Última substituição no Porto, com a saída de Lucho e entrada de Defour à passagem dos 75’. James passou a jogar numa zona mais central, mais próximo de Jackson procurando a falta de um elemento adversário nesse corredor.

Como um azar nunca vem só, nova lesão desta feita em Alex Sandro que deixava de novo o jogo 10x10. Uma exibição intermitente, a permitir ao adversário manter-se vivo no jogo.

82 minutos – momento decisivo no jogo – grande penalidade mais uma vez a dar oportunidade a James para fazer o 2-0 e este não desperdiça.

Até final o ritmo baixou, sempre com o Porto a gerir a bola até ao apito final do árbitro da partida.

Não foi um jogo de encher o olho, alguns bons momentos contra uma equipa que lutou muito na tentativa de apagar a má imagem de jogos anteriores. Num clássico o mais importante são os 3 pontos, ainda para mais mantendo-nos colados na liderança da Liga.

Melhor em campo: Jackson Martinez – pelo golo, pelo que trabalhou e pela qualidade técnica demonstrada mais uma vez.



DECLARAÇÕES

Vítor Pereira:

“Depois do jogo de quarta-feira com o Paris Saint-Germain, voltamos a ter uma partida que exigiu da nossa parte consistência do ponto de vista defensivo. Em termos ofensivos, tivemos alguns momentos de qualidade e outros em que apelámos à nossa organização. A equipa revelou isso tudo. Estou satisfeitíssimo com a equipa, a massa associativa e as nossas claques, que bem merecem este triunfo”, afirmou o treinador.

Vítor Pereira admitiu que o FC Porto entrou bem no encontro, mas que depois o Sporting o “dividiu”. “Quando criou uma ou outra situação, revelou-se o guarda-redes de grande nível que temos e que nos garante tranquilidade. Recordo-me de duas situações em que o Helton interveio bem. Depois, na parte final, se tivéssemos definido melhor as situações de finalização que tivemos podíamos ter feito mais dois ou três golos. Mas julgo que isso seria muito penalizador para o Sporting, que se bateu bem, tem qualidade e que nos obrigou a trabalhar muito”, declarou.

A propósito da entrada em campo de Atsu, Vítor Pereira elogiou a exibição do ganês mas também a de Varela, considerando ainda que os lances de grande penalidade e a expulsão de Rojo foram bem avaliados. Para além disso, referiu que preferia continuar a trabalhar com a equipa completa nos próximos dias, o que não será possível face aos compromissos das selecções nacionais.

Evitando comparações com a situação dos azuis e brancos há um ano atrás, Vítor Pereira fez uma análise sucinta. “Sinto a equipa coesa, ligada e isso satisfaz-me. Os triunfos dão-nos confiança, fazem-nos acreditar no trabalho que estamos a fazer e na nossa ideia de jogo. Evidenciámos consistência defensiva, criámos situações, marcámos algumas e deixámos golos por marcar. Queremos crescer como equipa, melhorar a nossa pressão, a capacidade defensiva e a dinâmica ofensiva”.

12 comentários:

António Dinis disse...

Boa Noite,
Fomos fantásticos, superiores, dominadores e principalmente FOMOS PORTO!

Nuno disse...

O golo do Jackson é algo do outro mundo!

Joao Goncalves disse...

Foi uma vitória justa da única equipa que esteve em campo para ganhar o jogo.

No entanto, o árbitro teve influência no jogo, estiu a referir-me na distribuição gratuita e ridícula de cartões amarelos mostrados a jogadores do FCPorto.

Por acaso, não expulsou ninguém injustamente ( as duas faltas de Rojo são de amarelo claro ).

Em relação aos Penaltis, o 1º é claríssimo, apesar de completamente escusado e que Lucho não soube aproveitar mas o que importante é o grande FCP venceu.... no 2º não me pareceu que tenha existido Penalty, mas as repetições não são claras.

Disto isto, o Porto foi e é a melhor equipa do campeonato e o Sporting não conseguiu responder ao Porto e mereceu perder por aquilo que não fez e não conseguiu jogar.

E claro..... o golo do Jackson é algo do outro mundo!

Manuel disse...

Gostava de saber o que é que o CFCP pensa sobre a arbitragem.

Duarte disse...

Fomos sem dúvida a melhor equipa dentro das 4 linhas e que merecemos ganhar, perante um adversário fragilizado e partido.

Tiago Araújo disse...

Manuel,
Mais para logo fazeremos um breve comentário aqui sobre a arbitragem.

Cumprimentos

Anónimo disse...

Elias: « Num jogo entre equipas de Lisboa e do Porto apita um árbitro do porto? É preciso rever as regras! »

Quem é que este pensa que é?

FM

André Bastos disse...

O FCPorto hoje mostrou que sabe acertar em cheio nas contratações e viu-se isso mesmo hoje no golaço de Jackson! Grande vitória! SOMOS PORTO!

Anónimo disse...

Pensarem que apanham 3 do Videoton e que vêm ao Dragão ganhar pontos, não deixa de ser cómico.

Mas, com certeza que tanto o SLB como o SCP vão à final da champions, lá não são árbitros portugueses. . .

Hmm, espera lá, creio que uma delas anda a enfardar na Liga Europa.

Bane

Emanuel disse...

Boa exibição do Porto no qual o resultado se justifica mas a destacar mesmo é a obra de arte da Jackson. Que golo!

Abraço

Dragus Invictus disse...

Bom dia,

Ontem tivemos uma entrada forte na partida e obtivemos a vantagem. Depois dominamos e controlamos o jogo.
Na segunda parte voltamos a entrar fortes, e foi com naturalidade que obtivemos o segundo golo.

Pena foi que Jorge Sousa tenha efectuado uma má arbitragem. Muitos amarelos, dois penaltis duvidosos a nosso favor, sempre a quebrar o ritmo de jogo etc.

O dérbi merecia um melhor árbitro, que não fosse na manhosice do jogador típico do nosso campeonato que se atira ao tapete mal sente o calor humano.

O Sporting pode observar que existiram penaltis duvidosos, mas sem qualquer influência no resultado.

O Sporting não criou uma única oportunidade de golo.
Sinceramente esperava um Leão mais bravo, a querer mostrar valor.

Mas foi um Sporting amorfo.

Ao FC Porto aponto novamente o erro de depois da vantagem cair no marasmo e não resolver logo a contenda.

Quanto aos jogadores, estiveram bem colectivamente, com Jackson a apontar mais um golo de belo efeito.
James cada vez mais cimenta a sua posição no plantel, Varela está em boa forma e Moutinho é aquela máquina, sempre com o eucalipto Fernando a secar tudo à sua volta e Lucho a comandar.

Danilo e Alex Sandro muito bem no papel de laterais, a saber temporizar o seu jogo ofensivo e defensivo.

Excelente ambiente nas bancadas. A família azul e branca está com a equipa.
Estamos em evolução e isso distingue-nos dos adversários que já estão espremidos.

Abraço e boa semana

Paulo

pronunciadodragao.blogspot.pt

Anónimo disse...

Somos MÁGICOS!