sábado, 25 de agosto de 2012

F.C.Porto 4-0 V. Guimarães. Hoje fomos PORTO!

Difícil foi só o primeiro. Bom, na verdade, difícil foi só até ao segundo. Daí à goleada, foi um instante, que ficou a dever outros golos ao resultado (4-0) e, sobretudo, à exibição portista. E nem os nomes suficientemente cintilantes dos seus autores resumem todo o brilho de um jogo em que o Vitória cedo percebeu que não tinha como evitar a derrota. Foi uma noite de génio. Ou de génios.

De falta de aviso o Vitória não se pode queixar. Aos 10 minutos, os sinais eram já suficientemente claros: o golo era uma questão de tempo. À altura, depois de uma breve sequência de passes errados, o FC Porto tinha o jogo estabilizado, especialmente assente na mobilidade do tridente atacante, e o adversário dominado.

Com actividade ofensiva praticamente nula, a equipa de Guimarães resumia-se num atributo: era compacta. Resistia como podia ao ascendente portista, coordenado por uma velocidade crescente e descoordenado, por vezes, por episódios de alguma sofreguidão. E não foi por acaso que o golo sucedeu a um instante de clarividência. No caso, de Lucho, que escolheu o lado e rematou em arco, sem defesa e persistindo num lance que o próprio iniciou.

Mas a vantagem portista, selada aos 16 minutos, só produziu alteração na dupla de ecrãs gigantes do estádio. No relvado, nada, ou quase nada, mudou, ao ponto de a inatacável superioridade portista justificar maior expressão ao intervalo e, inclusive, a oportunidade de tentar a transformação de um penalty.

Outros golos estavam, no entanto, por fazer. Continuava a ser uma questão de tempo, de algum tempo. Sem a pausa para o descanso, entre o primeiro e o segundo seria uma questão de meia-hora, porque, aos 66 minutos, nada nem ninguém poderia interpor-se entre a “bomba” de Hulk e as redes, que voltariam a balançar a remate de Lucho, na pequena área e na insistência, como um ponta-de-lança que não é.

No auge de uma exibição bem conseguida, a bola foi, por fim, colocada na marca de grande penalidade. Moutinho já tinha sido derrubado e substituído quando a cobrança foi confiada a Jackson Martínez, que bateu ousado, “à Panenka”. A bola entrou devagar, ao meio da baliza, enquanto Douglas se lançava para o lado direito.

À goleada consumada faltou ainda outros golos, mas à exibição portista sobravam argumentos de óbvia qualidade, como aqueles que fazem as grandes equipas: solidez, equilíbrio, velocidade e génio foram apenas alguns dos mais óbvios entre os que sobressaíram de um desempenho capaz de gerar expectativa. À campeão, como exigiu Vítor Pereira. Mensagem recebida.

FICHA DE JOGO

FC Porto-Vitória de Guimarães, 4-0
Liga, segunda jornada
25 de Agosto de 2012
Estádio do Dragão, no Porto
Assistência: 35.503 espectadores

Árbitro: Hugo Miguel (Lisboa)
Assistentes: Pedro Garcia e Hernâni Fernandes
Quarto árbitro: Luís Ferreira

FC PORTO: Helton; Danilo, Maicon, Otamendi e Alex Sandro; Fernando, Lucho e João Moutinho; Hulk, Jackson Martínez e Atsu.
Substituições: Lucho por James (76m), Atsu por Varela (76m) e João Moutinho por Defour (80m)
Não utilizados: Fabiano, Kleber, Miguel Lopes e Mangala
Treinador: Vítor Pereira

V. GUIMARÃES: Douglas; Alex (cap.), N’Diaye, Defendi e Bruno Teles; El Adoua e André André; Ricardo, Barrientos e Toscano; Soudani
Substituições: Barrientos por Marco (46m), Marco por Lalkovic (64m) e Toscano por Leonel Olímpio (73m)
Não utilizados: Matej, Leandro Freire, João Ribeiro e Siaka Bamba
Treinador: Rui Vitória

Ao intervalo: 1-0
Marcadores: Lucho (16m e 71m), Hulk (66m) e Jackson Martínez (80m, g.p.)
Cartão amarelo: Defendi (80m) e Leonel Olímpio (90m)

8 comentários:

MC André disse...

Até que em fim um bom resultado!

MFA disse...

Os golos marcados hoje falam por si! SOMOS PORTO!

Rui António Dias Moreira disse...

Hoje sim tivémos PORTO! Que orgulho em ser portista! Vamos!

Anónimo disse...

Finalmente temos porto!

Anónimo disse...

http://dragoesdebancada.pt.tl/

André Bastos disse...

Hoje vi um Futebol Clube do Porto com raça de Dragão e a deliciar os adeptos, que jogão que fizemos. Espero que todos os jogos sejam assim!

Abraço

Anónimo disse...

Grande resultado

Anónimo disse...

Hoje jogamos à Porto, ou seja,"à campeão".Todavia, os árbitros de Lisboa, parece que não gostam do Norte ou... pensam no benfica! Penáltis sonegados e dualidade de critérios parcial... fragilizam
o rendimento da equipa e escamoteam a tabela classificativa - e
isto, no início do campeonato! DOIS ÁRBITROS DE LISBOA! (O benfica,
no primeiro jogo tinha empatado com o Braga e no dia seguinte o
Porto jogou com o Gil Vicente... e, como tal, FOI IMPEDIDO DE
VENCER... tal como se viu com a GAZIVA DOS PENALTIS). OS OUTROS
QUEIXAM-SE DOS ÁRBITRO, MAS NÓS É QUE SOMOS OS PREJUDICADOS!!!
"VENCER É O NOSSO DESTINO" - mas temos que contar com os
"PIRATAS" que nos "ASSALTAM" e querem "FUNDEAR" o barco.
Espero que a TEMPESTADE acalme para chegarmos a bom porto.