terça-feira, 10 de julho de 2012

Hélton: "A responsabilidade aumenta de ano a ano"


09/07/2012

Os Dragões já se encontram em Prangins e foi precisamente na bucólica localidade suíça que Helton respondeu à primeira superflash do estágio. A promessa de "trabalhar ao máximo" foi a base para uma animada conversa com o guarda-redes que pensa terminar a carreira "daqui a uns vinte anos".

Trabalho, trabalho, trabalho
"Vamos procurar trabalhar ao máximo e aproveitar todo o tempo que estivermos aqui. Estamos somente focados no trabalho, até porque não estamos perto da família, e temos de aproveitar ao máximo este estágio. Temos aqui 24 jogadores, que vão ser 25 quando o Jackson Martínez chegar, e estamos cá todos para trabalhar bem. Vamos ver o que o mister nos vai pedir. Estamos com bastante vontade."

Boas-vindas a Jackson
"Podem ter a certeza que, se foi contratado pelo FC Porto, é porque nos vai ajudar bastante. Em termos tácticos e técnicos, deixo a análise para o mister. A comissão técnica vai exigir o máximo, mas sei que ele vem para ajudar e para fortalecer o grupo. É muito bem-vindo. Vai ser um elemento mais a fazer a diferença. Quando digo isso, falo numa jogada individual, por exemplo. Vai ser mais um jogador para sobressair no momento, como acontece com outros. Isso parte de todos, uma vez é o João Moutinho, outra vez é o James, o Hulk, o próprio Rolando... Encaramos a chegada dele da mesma forma de sempre, procuramos encher a garra do mesmo jeito."

Sem comparações
"Não vejo Falcao como um fantasma [para Jackson]. Vejo-o como um bom trabalhador e um excelente companheiro de trabalho que soube aproveitar a sua oportunidade. Acredito que, não só o Jackson, mas todos aqueles que vão ter oportunidade de mostrar o seu trabalho, vão procurar fazer o melhor e ajudar a equipa."

Mais reforços?
"Eu mal sei de guarda-redes, quanto mais de administração! A SAD do FC Porto diz que esse tema não é com Helton… [risos]"

Aqui não há concorrência
"Vou confessar: esta é a minha oitava época aqui e todos os anos há um concorrente e uma nova dificuldade a ser colocada. Vou voltar a explicar isto: não vejo o Fabiano como um concorrente ou como um desafio novo para mim, vejo-o como uma mais-valia para o FC Porto. Independentemente de quem estiver a jogar, se estiver a fazer o seu melhor, quem ganha é o FC Porto. O Fabiano é mais um companheiro, é mais um trabalhador à procura do seu lugar ao sol. Só tem de continuar a trabalhar da mesma forma que tem feito até agora."

Titularidade não é garantida
"Eu não nasci titular, já o digo desde a primeira época que cá estou. Recordo-me que quando cheguei ouvi falar no “fantasma Vítor Baía” e, com toda a modéstia, com todo o respeito, não gosto de homem, mas ele até é um cara simpático. Como é que o chamavam de fantasma, meu Deus? [risos] Com o tempo que tenho de casa, sei que a responsabilidade aumenta de época para época, não só para aqueles que já cá estão, como também para os que chegam. Aqui, no FC Porto, aprendemos a conviver com a procura do melhor, com a busca do máximo de cada um de nós."

Ambição ilimitada
"Tenho ambição de acordar todos os dias cada vez melhor. No meu trabalho não é diferente. Quero sempre fazer mais do que já fiz. Temos de aproveitar as oportunidades. Todo o jogador quer ganhar mais, chegar o mais longe possível. Ainda não penso no final da carreira. Bem… pretendo acabar a carreira daqui a uns vinte anos [risos]."

Só falta a Champions
"Nós não gostamos de ficar pelo caminho, é óbvio, acho que ninguém gosta, mas no FC Porto há uma prioridade: é buscar sempre o máximo em cada uma das competições. É verdade que só me falta vencer a Liga dos Campeões. Vamos trabalhar para isso. Sabemos que não é fácil, mas não é impossível. Eu quero-o, almejo-o, e vou contar com a ajuda dos meus amigos – porque eu não trabalho sozinho -, e vamos em busca disso. Todos o queremos."

Favoritos?
"No FC Porto nunca há essa mentalidade. Aqui dentro pensamos que todos estão a jogar da mesma forma que nós, para os seus objectivos, tal como nós, que queremos revalidar o título. Vamos continuar com esse pensamento, baseado na humildade. Aqui “não rola essa parada na bola”."

fonte: fcporto.pt

6 comentários:

Anónimo disse...

Helton já quer a Champions!

Anónimo disse...

Grande Helton, esperemos que fiques muitos anos no FCPorto.

Quim disse...

Já está à umas boas época no FCPorto e como ele diz já ganhou tudo o que tinha para ganhar menos a Supertaça Europeia e a UEFA Champions League.

Anónimo disse...

Temos de encerrar a época anterior e inicar um novo capítulo. força!

João

Rui disse...

Grande Helton! Que conquistes a Champions!

João Mota Morais disse...

Este Helton é insubstituível na baliza do FCPorto, e esperemos que continue e que quando quiser terminar a carreira que termine no Futebol Clube do Porto como o caso do Vitor Baia.