domingo, 18 de dezembro de 2011

Liga Zon Sagres - F.C.Porto 2-0 Marítimo - FCPorto sagra-se Campeão de Inverno!


FC Porto 2-0 SC Marítimo

Liga 2011/12, 13ª jornada
17 de Dezembro de 2011
Estádio do Dragão, no Porto
Assistência: 32.312 espectadores.


Árbitro: Duarte Gomes (Lisboa)
Árbitros assistentes: Venâncio Tomé e Pedro Garcia
Quarto árbitro: Pedro Ferreira

FC PORTO: Helton (cap.); Maicon, Rolando, Otamendi e Alvaro; Fernando, João Moutinho e Belluschi; Djalma, Hulk e James
Substituições: James por Kléber (46), Maicon por Rodríguez (57) e Djalma por Iturbe (73)
Não utilizados: Bracali, Mangala, Souza e Alex Sandro
Treinador: Vítor Pereira

MARÍTIMO: Peçanha; Briguel, João Guilherme, Igor Rossi e Luís Olim; João Luiz, Roberge e Benachour; Heldon, Diawara e Sami
Substituições: Heldon por Danilo (63), Sami por Hassan (88) e Benachour por Tchô (90+2)
Não utilizados: Salin, João Diogo, Fidélis e Fábio Felício
Treinador: Pedro Martins

Ao intervalo: 0-0

Marcadores: Rodríguez (80), Otamendi (83).

Cartão amarelo: Fernando (37), Heldon (38), Roberge (40 e 41), Iturbe (86)
Cartão vermelho: Roberge (41).

À semelhança do que sucede na noite de Natal, a família Portista teve de esperar até à última pelos presentes, ou seja, os golos da vitória.


O clube da cidade do Porto entrava para este desafio com a missão de vencer para recuperar a liderança. Vítor Pereira manteve o mesmo "onze" inicial que utilizou contra o Beira-Mar, na jornada anterior, com Maicon do lado direito da defesa e Djalma no ataque.

A primeira parte do encontro foi completamente dominada pelo FC Porto, com Belluschi a ser o primeiro a ameaçar as redes defendidas por Peçanha.

Peçanha e Belluschi travaram outro duelo no relvado do Estádio do Dragão minutos mais tarde. O guardião dos insulares entregou a bola ao médio argentino e este, cara a cara com Peçanha, na hora do remate, permitiu a recuperação de bola do guardião do Marítimo. Os portistas não queriam acreditar.

Depois do sucedido, Hulk contou ainda com duas boas oportunidades para inaugurar o marcador no Dragão, numa altura em que o Marítimo não conseguia criar perigo junto da baliza de Helton.

Os primeiros 45 minutos ficaram também marcados por uma grande penalidade que ficou por marcar a favor dos Dragões, pelo menos assim entenderam todos os jogadores, equipa técnica e adeptos do FC Porto. Mas Duarte Gomes assim não entendeu.


 Perto do intervalo, o Marítimo ficou reduzido a dez jogadores depois da expulsão de Roberge, que viu o segundo amarelo, e consequente cartão vermelho.

O segundo tempo, já com Kléber no lugar de James no campo, contou novamente com uma entrada forte dos portistas mas o caminho para o golo teimava em não aparecer. Vítor Pereira, decidido a terminar o ano 2011 em primeiro lugar, apostou em tudo com a saída do defesa Maicon e entrada do avançado Cristian Rodríguez.

Numa altura em que o FC Porto praticamente morava no campo do Marítimo, enquanto este se limitava a defender e a (tentar) surpreender com contra-ataques, o treinador portista apostou na entrada do jovem avançado Iturbe para o lugar de Djalma.

Os golos portistas surgiram nos últimos 10 minutos do desafio, com Cristian Rodríguez a marcar aos 81 e, três minutos mais tarde, Briguel a marcar na própria baliza (ou Otamendi!?), confirmando a vitória do FC Porto para um Natal portista mais alegre.

Terminado o encontro, FC Porto termina 2011 na primeira posição com 33 pontos, em igualdade pontual com o SL Benfica e assim o FCPorto sagra-se Campeão de Inverno pela diferença de golos.


5 comentários:

Anónimo disse...

SOMOS PORTO!

Anónimo disse...

Grande FCP!

Anónimo disse...

Aaaaiiiii!
Que o nosso Porto ainda nos mata com um ataque de coração!
Ufff

António disse...

Grande Porto, qualidade e parece que estamos de volta aquilo que éramos a época passada!

PS - Parece que o Barcelona goleou o Santos por 4-0 no Mundial de Clubes, isto quer dizer que numa final esta época, a única equipa que fez frente ao Barcelona foi o FCPorto na Supertaça Europeia!

Nuno Araújo disse...

Ontem visto um ' enorme ' FCPorto, mas que os golos só apareceram para lá do minuto 80'.

Força FCPorto!