sábado, 23 de outubro de 2010

Vitor Baia pede desculpa ........


Vítor Baía diz que as suas declarações sobre a menor repercussão do FC Porto em comparação com Benfica e Sporting foram «incrivelmente descontextualizadas». Para que não restem dúvidas, o ex-guarda-redes esclarece: «O FC Porto está no meu sangue». 

Ontem, numa visita a uma escola do cidade Invicta, Vítor Baía disse, em resposta a perguntas colocadas por alunos e professores, que a sua carreira «teria outra repercussão, outra dimensão», se tivesse representado um dos dois grandes de Lisboa. Em comunicado divulgado no site da sua Fundação, o antigo internacional português justifica as suas palavras com o facto de Benfica e Sporting gozarem «de um tratamento bem diferente do que merece o FC Porto e toda a sua família».

«Tenho momentos marcantes na minha carreira que, por eu ser jogador do FC Porto, não tiveram o destaque merecido por parte de alguns órgãos de comunicação social, que são rápidos e não olham a espaços para destacar os feitos de companheiros de profissão de outros clubes», argumenta, reforçando: «Sei muito bem que para o FC Porto ter o espaço que têm na Comunicação Social os dois rivais de Lisboa tem de ser muito mais forte. E sei o que se sofre no FC Porto quando não se vê os méritos devidamente destacados». 

Vítor Baía não retira o que disse sobre o facto de, na sua opinião, o FC Porto ser um clube «fechado», mas defende que se referia apenas «à expansão da marca», departamento pelo qual era responsável.

«Na minha opinião, as conquistas internacionais poderiam ter sido potenciadas de outra forma. Em relação à política desportiva conduzida pelo presidente, sempre a defendi, e os resultados assim o comprovam», vinca.

«Não admito que de alguma forma coloquem em causa o amor ao meu clube de sempre e para eternidade. O FC Porto está no meu sangue e, sim, tenho ainda muito para dar ao clube», atira.


fonte: abola.pt

10 comentários:

Anónimo disse...

Até tu Baía!?




FCPORTO FOREVER

Anónimo disse...

Muito bem baia.
agora sim....

rui

João Manuel Couto disse...

Ao menos corrigiste o que disseste.

abraço

Zé da Póvoa disse...

Embora concorde integralmente com o que é dito no texto, acho que devemos desculpar o Vitor Baía, da mesma forma que o desculpávamos quando davam um dos seus -felizmente raros - frangos.
Afinal o respeito e a admiração que o Vítor sempre nos mereceu justificam que não relevemos este deslize que estou certo não passou disso mesmo: um deslize.

Anónimo disse...

Baía diz que as suas palavras foram descontextualizadas
Ontem

O antigo guarda-redes do FC Porto e ex-director da equipa Vítor Baía disse hoje, sexta-feira, em comunicado, que as suas palavras, vistas como críticas aos "dragões", foram "incrivelmente descontextualizadas".

Numa visita a uma escola do Porto, Vítor Baía afirmou que aquilo que alcançou ao serviço dos "dragões" teria tido outra dimensão no Benfica ou no Sporting e disse esperar "ser ainda muito útil" aos portitas.

"Se aquilo que consegui no F.C. Porto fosse no Benfica ou no Sporting acredito que teria outra repercussão, outra dimensão. Vejo, e muito bem, o Benfica a homenagear os seus campeões da Europa quase 50 anos depois com uma vitalidade e de uma forma muito positiva", analisou.

No comunicado divulgado hoje, sexta-feira, o antigo internacional luso disse entender que a sua carreira "teria outra projecção se tivesse jogado num dos clubes da capital, porque esses clubes gozam de um tratamento bem diferente do que merece o F.C. Porto".

"Tenho momentos marcantes na minha carreira que por eu ser jogador do F.C. Porto não tiveram o destaque merecido por parte de alguns órgãos de comunicação social, que são rápidos e não olham a espaços para destacar os feitos de companheiros de profissão de outros clubes", afirmou.

Na mesma visita ao estabelecimento de ensino, Baía defendeu que "o F.C. Porto tem uma estratégia muito fechada, muito para dentro, e isso também não ajuda" e que o "clube não faz tudo que está ao seu alcance para potenciar a imagem dos seus jogadores actuais e dos que deram muito ao clube".

Em comunicado, o antigo guarda-redes voltou a realçar que o F.C. Porto "é realmente um clube fechado", mas defendeu que apenas se referia "à expansão da marca, departamento pelo qual era responsável".

"Na minha opinião, as conquistas internacionais poderiam ter sido potenciadas de outra forma. Em relação à política desportiva conduzida pelo presidente, sempre a defendi, e os resultados assim o comprovam", afirmou.

No mesmo documento, Baía diz não admitir que coloquem em causa o amor ao clube "de sempre e para eternidade".

"O F.C. Porto está no meu sangue e, sim, tenho ainda muito para dar ao clube", afirmou.

Vítor Baía disse ainda que "é com satisfação" que vê Helton, a quem adianta ter ajudado a saber o que é ser guarda-redes no F.C. Porto, "com a braçadeira de capitão e a fazer uma excelente época".

Tiago Araújo disse...

Anónimo:

E o que é que está escrito aqui no blogue?

abraço

José Correia disse...

Comparação muito oportuna feita pelo João Saraiva, entre as declarações que o Baía fez anteontem e as que fez em Fevereiro passado.

Eu não me revejo em todas as afirmações que o Baía fez, mas daí a fazer dele um proscrito, ou um alvo a abater, vai uma enorme distância.

Ana Martins disse...

Eu gostaria muitíssimo q Pinto da Costa deixasse de utilizar expressões como Taliban. N é por nada, é q comparar futebol a algo tão desgraçadamente importante no sec. XXI, cai-me francamente mal. Mais a mais, era uma expressão de Octávio Machado. O q n augura nada de bom.

Quanto a Baía, felizmente o João Saraiva (bem-haja) puxou o filme atrás e reavivou a memória às pessoas, levadas e influenciadas pelos media.

Baía, mesmo na versão descontextualizada, tem toda a razão naquilo que disse.

1) Alguém duvida q se ele tivesse conquistado aquilo que conquistou no slb/scp teria tido uma projecção estratosférica?

2) SIM, o fcp n trata os seus antigos jogadores com amplificação. Vai buscar alguns e dá-lhes trabalho. Não os glorifica nem os redimensiona. Queiramos ou não,temos 1 clube centrado na figura do Presidente. O resto é, infelizmente, paisagem. Se quiserem, a título de exemplo, tenho aprendido mais sobre as ex-glórias do fcp mais aqui neste blog do que por alguma iniciativa do clube;

3) SIM, faz parte do DNA do clube ser fechado sobre si mesmo, e tb aqui a crítica - mesmo a descontextualizada - tem razão de ser. Eu própria já falei nisso, alertando que os sistemas fechados caminham inexoravelmente para a entropia.


Ao q parece, Baía fez 1 comunicado a esclarecer. Eu n precisava de comunicado nenhum para perceber o q quis dizer. E como n sou nenhuma fora de série, só posso deduzir q quem acreditou na polémica só podem ser 1) pessoas distraídas e facilmente manipuladas e 2) pessoas com memória curta.

cumps

Anónimo disse...

Grande Baia!

Tiago Araújo disse...

João,
Pois é, vitor baia deve se ter "enganado".
-----------------

Vou estar o fim de semana fora e não vou ter oportunidade de vir aqui ao blogue.
Só domingo ao final dia.

abraço