domingo, 5 de setembro de 2010

Entrevista de Hulk ao jornal OJogo


Começou a época em grande forma. Este é um ano de raiva por causa do que lhe aconteceu no ano passado? 

Nada disso, é um ano de grande felicidade. Quem me conhece sabe que a melhor coisa que me pode acontecer é jogar à bola. Adoro o meu trabalho. Infelizmente, na época passada fiquei muito tempo sem poder jogar, e isso prejudicou-me bastante. Fiquei muito triste por não fazer aquilo de que gosto e também porque não podia ajudar a equipa. Mas isso já passou…

E o que lhe passou pela cabeça nessa altura? 

Foi um momento muito complicado, foi uma barra [situação difícil]. É em momentos como aqueles que vemos realmente com quem podemos contar; os meus amigos, a minha família. Houve muito gente que me motivou, que me aconselhou a não deixar de trabalhar da mesma forma, porque sabia que a verdade acaba sempre por prevalecer. Foi difícil, mas foi também um momento de superação a nível individual. Aliás, ainda na época passada o Jesualdo Ferreira deu-me os parabéns pela forma como trabalhei durante esse período. Mesmo sem jogar, nunca deixei de treinar forte, era sempre o primeiro a entrar no campo e o último a sair, porque sabia que tinha de regressar bem, como regressei. Foi duro, mas passou, e agora só quero pensar nas coisas boas.

A propósito de coisas boas: marcou seis golos em quatro jogos. Significa que vamos ter um Hulk goleador? 

Antes de falar dos golos, vou falar do meu principal objectivo para esta época: quero voltar a ser campeão pelo FC Porto. É isso que me interessa depois de um ano em que não conseguimos vencer o campeonato e durante o qual estive muito tempo sem competir. Quero trabalhar bem para estar sempre à disposição do treinador. Mas, sem dúvida, sinto ter condições para marcar mais golos do que nas épocas anteriores. Vou caprichar para marcar mais. Quando se ganha, a sensação é muito boa, mas quando se ganha com um golo marcado, sabe ainda melhor.

E acha que pode rivalizar com Falcao nos golos? 

Isso não é muito importante para nós; o que interessa é que a equipa vença e esteja sempre no primeiro lugar do campeonato. Depois, se for eu a marcar, o Falcao, o Rolando ou o Varela, é igual. Aliás, até pode ser o Helton a marcar os golos, desde que a equipa vença.

Tem rematado melhor: é jeito ou é a bola que ajuda? 

A bola é diferente das outras, e os guarda-redes falaram muito sobre o assunto durante o Campeonato do Mundo. É uma bola boa para rematar, mas também é preciso trabalhar para rematar bem, porque sem trabalho não há bola que ajude. Tenho treinado muito os lances de bola parada, porque são cada vez mais importantes no futebol, mas tenho de reconhecer que a bola também ajuda ao sucesso dos avançados.

Para quando um golo de cabeça?  

No Japão, ainda cheguei a marcar dois golos de cabeça, mas não sou um jogador de área, por isso não tenho muitas oportunidades para concluir no ar. Apesar disso, estou a trabalhar nisso e espero marcar pelo menos um golo de cabeça durante esta época, nem que seja para variar um pouco [risos].

Que expectativas alimenta neste regresso à selecção brasileira? 

Neste momento são as melhores possíveis. O meu objectivo é chegar aqui e fazer um bom trabalho para convencer o seleccionador. Tenho de agarrar esta oportunidade com as duas mãos, não a posso deixar escapar. Felizmente está tudo a correr bem, até porque o ambiente na selecção é muito bom.

A concorrência é forte... 

Quando se fala da selecção brasileira, fala-se dos melhores jogadores do mundo. Estou feliz por ter sido chamado e acho que tenho qualidades para continuar por cá, apesar de reconhecer que existe uma grande concorrência para tão poucos lugares.

Objectivo a longo prazo: Mundial'2014, que será no Brasil. Já se imaginou nessa convocatória? 

Sem dúvida que sim, mas ainda falta muito e, em quatro anos, tudo pode mudar. Não posso pensar no amanhã sem trabalhar no dia de hoje. O que me interessa é o momento actual e, felizmente, este início de época está a correr da melhor forma possível tanto para mim como para o FC Porto. Vou dar o melhor em todos os momentos no FC Porto, até porque sei que só assim poderei continuar na selecção.

Tem, como objectivo a longo prazo, experimentar outros campeonatos? 

Todos os jogadores pensam em subir na carreira. No ano passado, o facto de ter estado muito tempo sem jogar prejudicou-me. Tinha o objectivo de jogar o Mundial; sei que era difícil lá estar, mas não era impossível. Com o castigo, acabou o sonho. Por isso, agora o que me interessa é estar sempre a jogar, e vou esperar pelo momento certo para dar um passo em frente. Espero dar o meu melhor no FC Porto para sermos campeões, e depois logo se vê. Se não sair, ficarei na mesma feliz no FC Porto.

Como têm sido os primeiros tempos de Villas-Boas? É muito diferente de Jesualdo? 

Cada treinador tem a sua forma de trabalhar, mas, como já referi várias vezes, sempre me dei muito bem com o professor Jesualdo. Quanto ao André Villas-Boas, sente-se que é um grande treinador e, apesar de ser novo, é muito experiente no que faz. É um treinador que procura dar sempre atenção a todos os jogadores, independentemente de quem seja. Ele não olha a nomes e conversa com todos da mesma forma.

Sente que o FC Porto está mais forte e vai ser campeão? 

É o que eu mais quero. Apesar de estarmos no primeiro lugar, não podemos abrandar, porque se o fizermos, vamos perder pontos. Temos de continuar a trabalhar da mesma forma, não podemos relaxar, porque há grandes equipas no campeonato português. Sinto que temos tudo o que é necessário para sermos campeões novamente.

As saídas de Meireles e Bruno Alves não fragilizam? 

Estamos a falar de dois grandes jogadores, do mais alto nível. O Bruno Alves é um dos melhores defesas-centrais do mundo, mas o Maicon também está a trabalhar bem e tem feito uma grande dupla com o Rolando. Espero que mantenha esse nível. No meio-campo, veio o João Moutinho, temos o Belluschi, que está muito bem, o Souza, que se adaptou muito rápido, e ainda há o Rúben Micael. Temos muitas soluções. É lógico que o Raul era importante, até pela experiência que tem, mas acho que estamos bem servidos, tanto para o lugar dele como no do Bruno Alves. Desejo-lhes toda a sorte do mundo e não me esqueço de que o Bruno Alves foi como um irmão para mim, que me ajudou muito ao longo destes anos.

Ficou surpreendido com a contratação de João Moutinho? 

Fiquei. Ninguém tinha comentado essa possibilidade, e ele acabou por assinar de um momento para o outro. No início fez-me um pouco de confusão, porque não estava à espera. O Sporting teve uma grande perda, e o FC Porto ganhou um jogador de grande qualidade. Foi muito bom, e ficámos muito felizes, porque queremos ter os melhores jogadores do nosso lado. A administração está de parabéns por esta contratação.

Saiu Ramires, Di Maria e até Quim. Sente que o Benfica está mais fraco? 

Eles também têm um grande plantel, mas acho que o Ramires era o melhor jogador do Benfica. No entanto, não gosto muito de falar dos outros e prefiro concentrar-me no FC Porto. Não me interessa que o Benfica esteja mais ou menos forte; o que me interessa é que o FC Porto consiga ser mais forte do que na época passada.

Desde que regressou, o FC Porto só tem vitórias. Há dependência de Hulk? 

Não. O FC Porto é uma equipa muito grande, e as equipas como a nossa nunca dependem apenas de um jogador. É lógico que quando temos todos os jogadores à disposição do treinador, ficamos bem mais fortes, mas isso não quer dizer que a equipa seja dependente de alguém. Fico feliz por ajudar bastante o FC Porto.

Jesualdo Ferreira disse que, com Hulk, o campeonato teria sido diferente. Concorda? 

É difícil saber isso. Também não podemos retirar o mérito às equipas que ficaram à nossa frente. O Benfica foi campeão, o Braga também fez uma grande época… Não se pode retirar o mérito a estas equipas, porque elas também somaram muitos pontos. Apesar disso, aconteceram muitas coisas más na última época, e não foi apenas o meu castigo, porque também tivemos jogadores importantes que estiveram muito tempo lesionados. E se somarmos todos estes factores, percebemos que não era fácil vencer. Por isso, o que espero é que esta temporada o treinador tenha sempre todos os jogadores disponíveis para depois poder escolher os melhores.

Na Liga Europa, o FC Porto está entre os favoritos? 

Todas as pessoas colocam o FC Porto entre os favoritos à conquista da Liga Europa; eu também acho que somos um dos favoritos. A responsabilidade aumenta, mas é uma pressão boa, porque partimos para uma competição que sabemos que podemos vencer. Se trabalharmos bem e tivermos um pouco de sorte, penso que podemos vencer a Liga Europa.

Sente saudades da Liga dos Campeões? 

Sim, sem dúvida… É o principal campeonato de clubes. Para o próximo ano temos de ser campeões, até porque também queremos regressar à Champions

14 comentários:

Nuno Araújo disse...

Boa Tarde,
Hulk esta época está inspirado mas estamos só no inicio da Liga Zon Sagres e da Liga Europa e espero que continuemos com muitas vitórias.
abraço

http://azul-branco-azul.blogspot.com/

Anónimo disse...

Estive ontem no andebol.

Nas bancadas do Caixa, uns 500 gatos-pingados - para assistir a um momento marcante na história da mais histórica modalidade amadora do clube, para assistir ao mais alto nível de andebol jamais praticado em Portugal. Deplorável. Os portistas não merecem as modalidades. É uma vergonha o apoio - ou melhor, a falta dele - que sócios e adeptos dão a estes atletas. E pensar nas discussões que houve sobre a (falta) de capacidade do Dragão Caixa. Afinal o que há é lugar em excesso!

Enfim, eu continuarei com o meu lugar no Dragão Caixa e a fazer algumas deslocações para apoiar os rapazes, principalmente no basket, mas se um dia for proposta em Assembleia Geral a erradicação das modalidades no nosso clube, só poderei, em consciência votar a favor. As coisas são o que são.

P. Sousa

Remente FCP disse...

O incrivel grande homem! Realmente muitos jogadores brasileiros sao muito católicos e acreditam que Deus tem amo em tudo o que lhes acontece mas é bom ter fé!
Ele é o inrcível Hulk!

Força Azul e Branca disse...

excelente blog amigo, criei hoje tambem um sobre o FCP, aceita uma troca de links? Torne-se tambem seguidor se for possivel

Responda no meu por favor
abraços

http://forcaazulebrancaa.blogspot.com/

PB disse...

Olá Tiago. Link inserido no meu blog.
Felicidades

Tim disse...

Desde que regressou, o FC Porto só tem vitórias. Há dependência de Hulk?
-Não, há dependência de arbitragens tendenciosas e desonestas. As grandes penalidades inventadas (Naval, Bélgica, Beira Mar), empurrões que dão golos e grandes penalidades desculpadas (Rio Ave) para já.
Que virá a seguir?

Tiago Araújo disse...

Tim,
O FCPorto não tem culpa dos erros dos árbitros olhe que também já aconteceu muitas vezes ao Benfica e ao Sporting não só ao FCP.
abraço

P. Ungaro disse...

Este vai ser o ano do Hulk, penso que ainda vai evoluir mais com a ajuda do AVB.

Um abraço

http://www.fcportonoticias-dodragao.blogspot.com/

Força Azul e Branca disse...

Amigo muito mas muito obrigado, o cabeçalho já está no blog e na minha opiniao está optimo.
Muito obrigado e muito sucesso!
Abraços

Força Azul e Branca disse...

Amigo obrigado pelo trabalho que está a ter!

Quando tiver alguma coisa entao avise

Abraço

BiBotaDouro disse...

Estou farto de ser enxovalhado!

Mas como responder a estes fdgp:

http://oantitripa.blogspot.com/2010/09/o-que-e-o-foculporko.html

Nojo!
Sinto vergonha!!

João Manuel Couto disse...

Boas,
Entro completamente de acordo quando o Hulk diz que claramente somos os vencedores à conquista da Liga Europa! Acham que é possível?!
abraço de
João M. Couto

Tiago Araújo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tiago Araújo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.