quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Estámos nas meias-finais!

assistência: 17.611 espectadores.

árbitros: João Ferreira (Setúbal), Luís Ramos e Rodrigo Pereira; Nuno Campos.

FC PORTO: Nuno; Fucile, Stepanov, Bruno Alves e Benítez; Lucho «cap», Raul Meireles e Guarin; Mariano, Hulk e Lisandro.
Substituições: Hulk por Rodríguez (62m), Mariano por Tomás Costa (74m).
Não utilizados: Ventura, Pedro Emanuel, Rolando, Bolatti e Farías.
Treinador: Jesualdo Ferreira.


LEIXÕES: Beto; Laranjeiro, Nuno Silva, Élvis e Angulo; Roberto Sousa, Bruno China «cap» e Hugo Morais; Zé Manel, Chumbinho e Diogo Valente.
Substituições: Angulo por Nwoko (65m) e Diogo Valente por Sandro (80m).
Não utilizados: Berger, Ruben, Diogo Luís, Castanheira e Paulo Tavares.
Treinador: José Mota.

disciplina: cartão amarelo a Roberto Sousa (34m), Ra
ul Meireles (87m), Bruno China (88m) e Sandro (90m).

golos: Mariano (5m).


2 comentários:

Vitor Daniel disse...

Foi um bom jogo, muito disputado marcamos cedo, uma coisa que esta época é rara, o único erro foi não termo depois do 1-0 tentado o 2-0, quisemos gerir e vala não sofremos o golo do empate de resto Mariano, Stepanov e Nuno foram os que mais quiseram vencer.
Um abraço, http://varanda-do-dragao.blogs.sapo.pt

dragao vila pouca disse...

Sinceramente, já começo a ficar cansado de ver o F.C.Porto jogar abaixo dos mínimos exígiveis.
Ontem, com um dia de cão, bom para ficar em casa a ver no sofá, muitos portistas desafiaram a intempéride para irem ver ao vivo. E que viram, viram mais uma vez um mau jogo da sua equipa e, quando, estavam reunidas as condições - um golo logo aos 5 minutos -, para jogar bem, ganhar tranquilamente e sem estarmos o tempo todo, com o credo na boca.
Já é tempo para Jesualdo de deixar de desculpas com a falta deste ou daquele ou com cansaço para a frente e poupanças para trás. O Leixões ontem, em relação à equipa que ganhou para a liga, jogou sem os dois melhores jogadores - Wesley e Braga - e continuou a jogar bem e a ser uma equipa que sabe jogar, ao contrário do F.C.Porto, que joga aos repelões, não pressiona, erra passes atrás de passes, coloca-se a jeito e ontem, só não teve de enfrentar um prolongamento, que seria muito mau, porque Nuno foi o seu melhor jogador.
Os pragmáticos dirão que o que é preciso é ganhar, eu, talvez por estar mal habituado, digo que para mim é perfeitamente possível ganhar e jogar bem melhor.

Um abraço